Florença – Encontro Internacional dos Procuradores da República

Florença

Florença

Florença_cidade

Capital da Toscana, centro histórico e cultural do renascimento, é universalmente considerada uma das mais belas cidades do mundo. Banhada pelo rio Arno, foi fundada nos tempos etruscos e permaneceu uma pequena localidade durante o Império Romano, tendo ganhado importância na Idade Média.

Com 350.000 habitantes, Florença é um centro urbano com todas as comodidades da vida moderna, emolduradas por um ambiente histórico cênico. Patrimônio Mundial da Humanidade, tanto arquitetônico quanto cultural, prima por ser a cidade italiana com mais monumentos por metro quadrado. Para quem a visita, existem dois pontos de referência que são obrigatórios visitar. Um é a Igreja de Santa Maria Novena e o outro a cúpula da Duomo, a fantástica catedral da cidade dos Médici.

Florença_2

Mantendo esses dois pontos de referência, por mais voltas que se dê, praças e ruas que se conheça, você não irá se perder. Atravessar o centro histórico de Florença de uma ponta a outra demora cerca de 30 minutos, mas com a quantidade de monumentos para apreciar, pode-se gastar muito mais tempo.

Visitas imperdíveis

Piazza della Signoria – em frente ao Palazzo Vecchio, o antigo palacete dos Médici que hospeda hoje o gabinete da prefeitura, centenas de turistas se espremem para apreciar a bela escultura de Davi. Todos sabem que ela é falsa, uma cópia, a verdadeira, de Michelangelo, encontra-se na Academia ( Via Ricasoli, 58-60, 055/238-8612). Mas na cidade é assim, até as réplicas das obras de arte e cada cantinho tem uma história para contar. Berço do Renascimento, por lá viveram Da Vinci, Donatello, Galileu, Michelangelo, Boticelli e suas obras estão por toda a parte.

Duomo – A catedral que é o cartão postal da cidade. Suba até o campanário, visite o seu museu onde está a famosa Pietá, obra inacabada de Michelangelo e siga o caminho.

Palazzo Pitti – O Palazzo Pitti foi construído por causa de uma rivalidade: o banqueiro Luca Pitti que queria subrepujar a fortuna da família Médici construiu o Palazzo para ostentar todo o seu dinheiro e, consequentemente, o seu poder. Por ironia, os Médici acabaram comprando o palazzo dos herdeiros que, com os custos  da obra, estavam a beira da falência. Em 1550 essa se tornou a residência principal dos Médici e de todos os governantes da cidade. Hoje suas luxuosas salas exibem tesouros que foram colecionados pelo família.

Galeria degli Uffizi – Mais de 2 mil obras de arte eperam por você, entre elas “O Nascimento de Vênus”, de Botticelli.

Cennatoio Intervinias – Nas proximidades de Florença, lá se produz vinhos ecológicos.

Mercato di San Lorenzo – Oferece artigos de couro, como jaquetas, carteiras, sapatos, bolsas, entre outros. Mesmo sendo mercado, as coisas não são superbaratas, mas dá para se pechinchar. Também vende de roupas a lembrancinhas variadas, como anéis, bolsas, entre outros artigos.

Joalherias da Ponte Vecchio – É a ponte mais bela de Florena (até Hitler se encantou e resolveu não bombardeá-la) e, como diz o nome, a mais velha. A Ponte Vecchio existe desde 1345, mas antigamente suas lojas eram destinadas a açougues e peixarias. Quem diria que hoje seria conhecida como a ponte dos ourives.

Santa Maria Novella – A igreja gótica de Santa Maria Novella guarda algumas das obras de arte mais importantes da cidade. Ao lado da igreja há um cemitério murado com sepulturas em nichos. Os claustros do outro lado da igreja formam um museu.

Bargello – Segundo museu de Florença, superado apenas pela Uffizi. Contém o melhor acervo de esculturas renascentistas e algumas belíssimas peças de bronze.