Nota de Repúdio

ANPR e ASMP repudiam acusações contra ação da FPI/SE, coordenada pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual de Sergipe

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) e a Associação Sergipana do Ministério Público (ASMP) vêm a público repudiar a coluna intitulada “A blitz no sertão e o papagaio no armário”, publicada pelo Jornal do Dia, de Sergipe. Sem apurar os fatos, o colunista Luiz Eduardo lança calúnias, falsas afirmações e acusações contra a atuação da Fiscalização Preventiva Integrada do São Francisco da Tríplice Divisa (FPI). A iniciativa envolveu mais de 400 profissionais – entre eles membros do Ministério Público Federal e Estadual e tem como objetivo preservar a qualidade ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, nos estados de Alagoas, Sergipe e Bahia.

Entre as diversas acusações, estão os crimes de maus tratos a animais e invasão de domicílio. Nada mais descabido para uma ação que foi planejada com antecedência, por servidores públicos do mais elevado grau técnico. Somente em Sergipe, a atuação da FPI visitou 10 cidades e contou com equipes de diversas áreas: saneamento mineração, fauna, flora, espeleologia, aquática, abate, patrimônio cultural, comunidades tradicionais, gestão ambiental e agrotóxicos.

Ao contrário do que diz o colunista, em nenhum momento as equipes invadiram as casas das pessoas para recolher aves silvestres. Ao contrário disso, todo o trabalho de resgate da fauna silvestre envolveu a assinatura de Termos de Entrega Voluntária dos animais.

Diferentemente do publicado, também não houve maus tratos aos animais. Na verdade, apenas em Sergipe mais de 1,4mil aves silvestres foram recuperadas com apoio da Polícia Rodoviária Federal e triadas por uma equipe com profissionais veterinários, biólogos, ornitólogos, dentre outros.

As Coordenadoras da FPI de Sergipe, a procuradora da República, Lívia Nascimento Tinoco, a Promotora de Justiça, Allana Raquel Monteiro Batista Soares Costa, como organizadoras, e todos os demais profissionais envolvidos têm a solidariedade e o apoio de Procuradores da República de todo o Brasil e dos Promotores de Justiça sergipanos para continuarem trabalhando na defesa de tão importante patrimônio ambiental da região.

José Robalinho Cavalcanti

Procurador Regional da República

Presidente da ANPR

Nilzir Soares Vieira Júnior

Promotor de Justiça

Presidente da ASMP