Criação do centro de memória em quartel da ditadura é reconhecida

Prática foi vencedora do V Prêmio República

A iniciativa vencedora na categoria Direitos do Cidadão, do V Prêmio República, inscrita pelo procurador da República Júlio José Araújo Júnior assegurou a construção do centro de memória no quartel da ditadura, no município de Barra Mansa (Rio de Janeiro).

Em novembro de 2016, o Ministério Público Federal, em Volta Redonda (RJ), celebrou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município de Barra Mansa (RJ), com o objetivo de assegurar “reparações simbólicas em favor da preservação da memória, ao patrimônio histórico nacional, na área correspondente ao quartel onde funcionou o 1º Batalhão de Infantaria Blindada (1º BIB) e o parque ao redor”.

“A iniciativa visa não apenas resgatar a história do local e dos fatos que lá ocorreram, mas a adoção de medidas de proteção de direitos humanos em favor da sociedade local”, destacou Júlio Araújo durante a premiação.

Leia a matéria completa no site do V Prêmio República