ANPR avalia medidas judiciais contra relatório final da CPI da FUNAI/INCRA

Presidente reuniu-se com advogados

O presidente da ANPR, José Robalinho Cavalcanti, fez reunião nesta quarta-feira, 7, com advogados para avaliar as medidas judiciais cabíveis no que se refere à citação de membros do MPF no relatório final da CPI da Funai/Incra. O documento, aprovado no dia 30 de maio, faz referência a 96 pessoas, entre elas 14 procuradores da República, por supostas condutas antijurídicas.

Em nota de esclarecimento, a ANPR alertou que não obstante seja o Congresso Nacional autônomo para investigar, a maneira abusiva como a CPI conduziu os trabalhos é percebida como tentativa de retaliação não apenas aos membros do MPF, mas também a ONGs e antropólogos que se dedicam às causas indígenas.