Procuradores da República, juízes e artistas cobram atitude do STF

O ato ocorreu no Rio de Janeiro

A ANPR e a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) promoveram ontem, 24, no Rio de Janeiro (RJ), ato em defesa dos integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato no RJ e do juiz Federal Marcelo Bretas. Além das entidades, movimentos sociais, membros da sociedade civil, da classe política e artística também participaram. A manifestação foi convocada após o ministro do STF Gilmar Mendes ter ironizado o juiz, que decretou novamente a prisão do empresário Jacob Barata Filho, que havia sido solto por decisão do ministro - a nova determinação de prisão foi derrubada por Gilmar.

A procuradora da República e delegada da ANPR no estado, Maria Cristina Manella Cordeiro, ressaltou que “é necessário e urgente que a ministra Cármen Lúcia coloque o pedido de suspeição do ministro Gilmar Mendes em julgamento”. Segundo ela, as ofensas do ministro são inaceitáveis e o Supremo não pode permitir que a credibilidade do poder Judiciário seja prejudicada.

Artistas como Caetano Veloso, Christiane Torloni, Thiago Lacerda, Paula Bulamarqui e Marcelo Serrado estiveram presentes.

Carta Aberta – Na tarde de ontem, a ANPR publicou carta aberta aos ministros do STF. No documento, a Associação defende a suspeição e pondera que só a Corte pode "conter ação e comportamento de ministro seu que põe em risco a imparcialidade”. Confira a íntegra: bit.ly/CartaAberta_STF