Jornalistas debatem os impactos da ação do MPF na economia

Painel foi mediado pelo diretor Alan Mansur

 

 

Mediado pelo diretor de Comunicação Social da ANPR, Alan Mansur, o segundo painel da manhã de hoje, 2, contou com a participação dos jornalistas André Guilherme Vieira (Valor Econômico) e Leonardo Cavalcanti (Correio Braziliense). Em debate estava ?O impacto da atividade do MPF na conjuntura econômica e política?.

?Que caminho vai ter o combate à corrupção no Brasil? Será que essa onda vai passar??, indagou André Guilherme ao iniciar o debate. Ele fez uma análise do impacto das investigações sobre a economia e as tentativas de grandes corporações de fechar acordos. Ele citou o livro "The Chickenshit Club: Why the Justice Department Fails to Prosecute Executives?, do jornalista Americano Jesse Eisinger, como referência para avaliar o cenário de combate a crimes de colarinho branco.

Já Leonardo Cavalcanti fez uma análise dos efeitos da Operação Lava Jato sob o aspecto cronológico. Segundo ele, a crise econômica vinha de muito antes das investigações. Editor de Política do Correio Braziliense, Cavalcanti apresentou um estudo do jornalista Solano dos Santos Nascimento, que consta no livro ?Os Novos Escribas - O fenômeno do jornalismo sobre investigações no Brasil?. A publicação diferencia o jornalismo investigativo do jornalismo sobre investigações. Demonstra com análises quantitativa e qualitativa de reportagens, que, até 1980, a maioria das matérias exclusivas com denúncias eram oriundas de investigação do próprio repórter. O cenário muda a partir de então, quando a maior parte dessas matérias têm como base investigações oficiais, feitas por policiais, procuradores e outros agentes a serviço do Estado. 

Procuradores que estavam na plateia salientaram o impacto econômico de outras ações do Ministério Público que não necessariamente são voltadas para o combate à corrupção. O vice-procurador-geral Eleitoral, Luciano Maia, trouxe o exemplo da defesa de terras indígenas que pertencem à União e que têm sido alvo de inúmeras ações do agronegócio. ?Nosso convite é de que a imprensa vá além e revele como estão lavando a jato a riqueza nacional?, afirmou.