Prêmio Innovare chega a 15ª edição com a categoria especial “Combate à Corrupção”

Robalinho prestigiou a abertura

Nesta quarta-feira, 8, foi lançada a 15ª edição do Prêmio Innovare. Este ano, a premiação tem como categoria especial “Combate à corrupção”. O intuito é identificar e divulgar iniciativas inovadoras no sistema de Justiça, para que possam se replicadas em todo o Brasil.

A cerimônia ocorreu no Superior Tribunal de Justiça e contou com a participação do presidente da ANPR, José Robalinho Cavalcanti. da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, a presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, dos ministros do STF Dias Toffoli e Luís Roberto Barroso, e do presidente da comissão julgadora do Innovare, ministro Ayres Brito.

Sobre a categoria especial, a presidente do STF, ressaltou que o combate à corrupção é um tema central. “Ética não é escolha. Ética é a forma de viver solidária, coerente com os valores do bem com todos as pessoas. Ética não é valor apenas, é dever de um ser humano com outro. Toda forma de corrupção é uma injustiça e há de ser não apenas combatida, mas batida. Qualquer pessoa se sente injuriada diante de situações que demonstram práticas de corrupção. A corrupção é inaceitável qualquer que seja sua forma”, disse Cármen Lúcia.

Sobre o prêmio - O prêmio tem outras seis categorias: Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania. Esta última é voltada para empresas, organizações não-governamentais (ONGs) e outras entidades que não façam parte do sistema de justiça.

O prazo para inscrição dessa edição vai até 30 de abril. Para isso, é preciso acessar o site www.premioinnovare.com.br. Quem se inscrever receberá visitas de consultores ligados ao Innovare para conhecerem pessoalmente as iniciativas.

Lançado em 2004, o prêmio é uma realização do Instituto Innovare, em parceria com o Ministério da Justiça, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), da Associação Nacional dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) e da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho.