Jornalismo | VI Prêmio República

Jornalismo

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) inaugurou, em 2015, a Categoria Jornalismo para prestigiar os profissionais de comunicação que exercem função complementar à atuação do Ministério Público da defesa dos direitos humanos e da cidadania: a transparência. Após o sucesso da primeira edição, a ANPR mantém a premiação para reconhecer trabalhos excelentes da imprensa brasileira.

Por meio da divulgação de matérias e entrevistas, os jornalistas levam à população o conhecimento necessário sobre seus direitos, fazem denuncias e incitam a reação dos órgãos competentes em diversos casos. Nesse sentido, são considerados um braço do Ministério Público.

São essas ações que levam a ANPR a reconhecer e premiar os comunicadores do país que, assim como os procuradores da República, contribuem para a defesa da Justiça, da sociedade e do estado democrático de direito.

O Prêmio República, na categoria Jornalismo, premiará matérias que melhor abordem temas que envolvam a atuação do Ministério Público Federal pelo Brasil nas seguintes áreas:
a) Meio Ambiente
b) Direitos Humanos
c) Consumidor
d) Comunidades Tradicionais
e) Eleitoral
f) Combate à Corrupção
e) Defesa do Patrimônio Público
f) Constitucional
g) Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional

Os participantes poderão concorrer em 4 (quatro) modalidades:
a) Impresso – melhor matéria envolvendo o Ministério Público Federal publicada em veículos impressos, jornais ou revistas, sediados no Brasil, de periodicidade igual ou inferior a trimestral.
b) Rádio – melhor reportagem envolvendo o Ministério Público Federal veiculada em emissoras de rádio sediadas no Brasil, com duração igual ou menor a 30 minutos.
c) Televisão – para a melhor reportagem envolvendo o Ministério Público Federal, exibida em emissoras de televisão sediadas no Brasil, com duração igual ou menor a 60 minutos.
d) Web – para a melhor matéria envolvendo o Ministério Público Federal publicada em portais, sites de notícias, blogs ou mídias sociais, desde que não seja mera repetição de conteúdo já veiculado em outra mídia (impressa, rádio ou telejornal).

Poderão concorrer trabalhos jornalísticos de autoria de um ou mais profissionais, independentemente da forma como se apresentem, sejam artigos, reportagens, séries de reportagens, publicados no período de 1º de janeiro de 2017 a 1º de janeiro de 2018.

Cada jornalista ou equipe formada pelos mesmos profissionais poderá inscrever um máximo de 3 (três) trabalhos por edição.

Os trabalhos inscritos poderão ser objeto de reprodução, no todo ou em parte, pela ANPR, tais como peças promocionais, livros, revistas, folhetos, vídeos, filmes, sites da Internet, catálogos e exposições onde predomine o caráter informativo/cultural, com a finalidade de exaltar o trabalho jornalístico, independentemente de qualquer licença, remuneração ou pagamento ao seu autor ou autores, excetuados os casos de premiação estabelecidos neste Regulamento, sendo obrigatória, contudo, menção à autoria.

Participe!