Prêmio República
 
Prêmio República
 

Pedro Jorge

 

pedro jorge

 

Formou-se na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco, em 1º de dezembro de 1972. Ingressou no Ministério Público Federal em 3 de julho de 1975, aos 28 anos de idade. Em 25 de maio de 1977, foi designado para chefiar a Procuradoria da República no Estado de Pernambuco, desempenhando sempre suas atividades com afinco e firmeza.

No primeiro semestre de 1981, o tenente reformado da Polícia Militar David Jurubeba – proprietário de uma fazenda na cidade de Floresta, no interior de Pernambuco – teve pedido de financiamento negado pelo gerente da agência do Banco do Brasil na mesma cidade. Sentindo-se injustiçado, o tenente denunciou a ocorrência de fraudes em Floresta, município que fazia parte do programa PROAGRO, de incentivo agrícola. Tratava-se do desvio de milhões de cruzeiros (moeda corrente na época).

Foram mais de 300 financiamentos irregulares para o plantio de mandioca, segundo investigação de auditores do Banco do Brasil e do Banco Central. 30% dos créditos destinados ao custeio agrícola foram concedidos a pessoas de nomes fictícios. Em 50% dos casos, agricultores pobres assinaram, sem saber, documentos bancários que os tornavam devedores do Banco do Brasil em milhões de cruzeiros.

O Escândalo da Mandioca – nome dado pela imprensa ao caso – virou notícia em todo o país. O inquérito policial, com 30 volumes e 240 indiciados, foi distribuído ao procurador Pedro Jorge de Melo e Silva. Entre os envolvidos, figuravam oficiais da Polícia Militar de Pernambuco, um deputado estadual e um vereador de Floresta. No dia 6 de janeiro de 1982, ele ofereceu denúncia contra 19 dos indiciados, que tiveram seus bens sequestrados. Pedro Jorge recebia ameaças constantes, segundo relato do confidente e amigo de seminário, Dom Basílio Penido. No dia 3 de março de 1982, Pedro Jorge foi assassinado, vítima de seis tiros, três à queima-roupa, quando saía de uma padaria, no bairro onde morava na cidade de Olinda (PE), deixando viúva Maria das Graças Vigas e Silva, e duas filhas ainda crianças, Roberta e Marisa. 

Marca ANPR

Aplicativo ANPR
SAF Sul, Quadra 04, Conjunto C Bloco B, Sala 113/114,
CEP 70.050-900, Brasília-DF
Administrativo: (61) 3961-9025
E-mail: administrativo@anpr.org.br
Assessoria de imprensa:
(61) 99959-7158
Parceiros

Selo de Acessibilidade Digital

Fechar menu
Prêmio República
 
Voltar ao topo