X Prêmio República: Deborah Duprat e Sandra Cureau são homenageadas com o Prêmio Honorário

Reconhecimento é uma das palavras que resume a décima edição do Prêmio República. Uma das novidades do Prêmio este ano foi a criação do Prêmio Honorário, uma homenagem a membros aposentados do Ministério Público Federal e cuja trajetória foi marcante na instituição. As primeiras a receberem a homenagem foram as subprocuradoras-gerais da República aposentadas, Deborah Duprat e Sandra Cureau, um reconhecimento pelo trabalho desempenhado que ajudou a construir a história do Ministério Público Federal (MPF) em prol da sociedade.

Os trófeus foram entregues pelo presidente da ANPR, Ubiratan Cazetta.

"Homenagear Deborah e Sandra é homenagear duas mulheres fortes, que contra todas as expectativas da presença feminina na carreira, fizeram toda a diferença na construção do que nós somos e do quanto devemos pelo esforço, trabalho e dedicação, é uma honra da associação fazer essa homenagem".  

A subprocuradora-geral da República, Sandra Cureau, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) e ingressou no Ministério Público Federal por meio do 3º Concurso de Provas e Títulos. Ela foi delegada da ANPR no Rio Grande do Sul e a primeira diretora-geral da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU). Além disso, integrou o Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF), durante cerca de 15 anos. Por uma década, coordenou a 4ª Câmara de Coordenação e Revisão de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural. Foi vice-procuradora-geral eleitoral e vice-procuradora-geral da República.

"Esse trabalho foi toda a minha vida e eu me dediquei a ele de corpo e alma, especialmente, nas questões ambientais, do patrimônio cultural brasileiro, das comunidades tradicionais. Existe uma ligação muito forte entre o meio ambiente e a vida dessas populações, que nem sequer estão reconhecidas na Constituição Federal, mas que são muitas e muitas vezes são agredidas por obras e mais diversas forças das quais não têm como se defender. O que eu queria dizer para vocês é: não desistam, tenham orgulho de serem membros do Ministério Público Federal". 

A também homenageada Deborah Duprat é bacharel e mestre em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e ingressou no Ministério Público Federal em 1987. Ela coordenou a 6ª Câmara de Coordenação e Revisão com atuação nos Direitos dos Povos Indígenas e Populações Tradicionais e, por quatro anos, esteve à frente da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão – órgão de cúpula do MPF. A carreira inclui ainda o cargo de vice-procuradora-geral da República e foi, interinamente, procuradora-geral da República. Atualmente, é advogada e juíza do Tribunal Permanente dos Povos.

"Eu estou muito emocionada, muito grata à associação, como sou eternamente grata à instituição do Ministério Público Federal. Não me canso de dizer que esta instituição me realizou plenamente como profissional e mais do que isso, me permitiu encontros que não só me definiram, mas também me fizeram compreender melhor o Direito como arma de emancipação. Quero saudar a ANPR pela ênfase que deu nesta premiação aos temas que foram contemplados, estou muito feliz em viver e ver esse momento da associação, muito obrigada pelo carinho de todas e todos". 

 

 


Imprimir   Email