19º Prêmio Innovare: Conheça os vencedores

“Estão todos de parabéns por tomarem a iniciativa de inovar”, afirmou a vice-presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Ana Carolina Roman, durante a divulgação dos vencedores do Prêmio Innovare. A solenidade foi, nesta quarta-feira (7), no Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. A ANPR é uma das instituidoras do prêmio e faz parte do Conselho Superior do Instituto Innovare.

Esta edição contou com quase 600 participantes e os vencedores foram:

- Categoria Ministério Público: Ministério Público e Territórios em Diálogos Construtivos – ações de fortalecimento das relações entre comunidades de matrizes africanas e órgãos públicos e em prol da mitigação da intolerância religiosa, em Salvador (BA);

- Categoria Tribunal: Programa Formando Gerações – apresenta e promove o trabalho do Judiciário à comunidade escolar, por meio de visitas ao Memorial do Judiciário, em Porto Alegre (RS);

- Categoria CNJ/Inovação e Acesso à Justiça: Fórum Digital – facilita o acesso da população que reside em locais de difícil acesso a serviços judiciais de forma eletrônica, em Porto Velho (RO);

- Categoria Juiz: Projeto Borboleta – promove atividades multidisciplinares nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, em Porto Alegre (RS);

- Categoria Defensoria Pública: Programa Mãos que Reciclam – desenvolve ações para oferecer aos catadores condição digna e salubre de trabalho, em Itabuna (BA);

- Categoria Advocacia: Assessoria Jurídica a Migrantes e Refugiados – promove assessoria jurídica gratuita para imigrantes e refugiados em situação de extrema vulnerabilidade, em Boa Vista (RR);

- Categoria Justiça e Cidadania: Mães e Filhos da Rua – realiza atendimentos voltados ao cuidado integral à saúde de pessoas em situação de rua na região central de São Paulo (SP);

- Categoria Destaque: Doe um Futuro - ouve adolescentes em situação de vulnerabilidade para descobrir quais os cursos eles gostariam de fazer, pesquisa as instituições próximas ao abrigo onde o jovem está instalado e busca padrinhos que desejem contribuir com o pagamento do curso, financiando a formação do adolescente diretamente, sem entregar qualquer valor às Varas de Infância e Juventude, no Rio de Janeiro (RJ).

“A ANPR participou desde o início como instituidora do prêmio fazendo parte do Conselho Superior do Instituto Innovare. Foi emocionante conhecer cada projeto. E, com certeza, são todos vencedores. A iniciativa contribui para dar visibilidade às práticas que melhoram o acesso à Justiça e a atuação do sistema de Justiça”, finalizou a vice-presidente da ANPR, Ana Carolina Roman.

O ministro aposentado do STF Ayres Britto é o presidente do Conselho Superior, órgão que tem como atribuição definir as diretrizes anuais do prêmio.

O conselho é formado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pela Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania, pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), pela Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP), pela Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE), pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pela Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA).

 

 

Assista à premiação:


Imprimir   Email