ANPR na Mídia: presidente da ANPR comenta os desdobramentos dos atos golpistas

 O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Ubiratan Cazetta, concedeu entrevista no último dia 10 à Rádio CBN. Na ocasião, ele abordou os desdobramentos dos atos antidemocráticos, em 8 de janeiro, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, onde grupos invadiram os prédios dos três Poderes.

Ubiratan Cazetta comentou os pedidos feitos à época pela Procuradoria- Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de inquérito no intuito de investigar a atuação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha - afastado do cargo por 90 dias, nos episódios e outras autoridades.

“Nós estamos diante de uma situação que certamente é a mais complexa dos últimos anos ou pelo menos de 1988, com a volta da democracia. Nesse momento, temos que cobrar de cada um dos entes públicos. Nós temos que colocar cada instituição no seu papel e o Ministério Público tem seu papel essencial. É o nosso papel cobrar da investigação que individualize as condutas”, enfatizou.

E complementou "não podemos escolher quais responsáveis devem ser punidos. Todos aqueles envolvidos devem ser punidos".

Acesse a entrevista na íntegra.


Imprimir   Email